Porquê que é tão difícil ouvirmos críticas?

Catarina Caria
Redatora com Futuro
17 Abril 2018

Todos nós já sentimos aquela ansiedade antes de uma reunião com um professor, supervisor, ou familiar. Quando nos debruçamos sobre um trabalho não queremos que esse seja objeto de discussão ou de comentários depreciativos. No fundo, ninguém gosta de ser criticado ou de falhar mas e se fosse possível criar mecanismos para sabermos lidar com esse feedback negativo? 

Adam Grant (um senhor entendido no assunto) sugere que tendemos a limitar e a evitar as críticas, moldando as relações sociais de forma a afastarmo-nos de quem nos possa dirigir comentários negativos. 

Geralmente, uma crítica nunca é bem aceite, mas importa entender se, de facto, se trata de uma crítica ou de uma mera opinião. 

A verdade é que as críticas construtivas contribuem para o nosso desenvolvimento pessoal e profissional. Por isso mesmo, a solução passa por encontrar um equilíbrio entre saber dar e receber um feedback honesto. 

Assim, quando estiveres a dar a tua opinião sobre determinada situação ou projeto, fá-lo de forma direta, objetiva, sincera e sem rodeios. E, sobretudo, sustentada em argumentos válidos!

Por outro lado, se fores tu o alvo de críticas, encara-as como conducentes ao teu crescimento e aperfeiçoamento, seja na esfera individual, como na esfera profissional. Não encares a opinião de outros como uma afronta. Procura, antes, assimilar a crítica e entender o seu fundamento. 

Por vezes, as palavras mais sábias são aquelas que mais custam ouvir, porque nos acordam para a realidade, alertam-nos para os nossos erros e empurram-nos para fora da zona de conforto. 

Não é a quantidade de “nãos” ou de críticas que recebemos que determinam o nosso percurso, mas sim a forma como lidamos com isso e contornamos os obstáculos!


DEIXA UM COMENTÁRIO