O que costuma sair no Exame de Geometria Descritiva A?

Luís Alves Vicente
Editor Inspiring Future
30 Maio 2018

A prova é constituída por quatro itens. Os três primeiros itens incidem sobre conteúdos do sistema de representação diédrica e o quarto item sobre conteúdos do sistema de representação axonométrica. Em todos os itens foram avaliadas as seguintes competências:

  • perceção e visualização no espaço;
  • aplicação dos processos construtivos da representação;
  • reconhecimento da normalização referente ao desenho;
  • utilização dos instrumentos de desenho e execução dos traçados;
  • utilização da Geometria Descritiva em situações de comunicação e registo; representação de formas reais ou imaginadas

Como critérios de avaliação, atenta para estes pontos:

  • A. Tradução gráfica dos dados;
  • B. Processo de resolução;
  • C. Apresentação gráfica da solução;
  • D. Observância das convenções gráficas usuais aplicáveis;
  • E. Rigor de execução e qualidade expressiva dos traçados.

1. Tradução gráfica dos dados 

Da análise dos resultados constantes, conclui-se que os examinandos não têm dificuldades na tradução gráfica dos dados, ou seja, nos elementos básicos de cada sistema de representação.

Eis alguns exemplos de exercícios que têm saído ao longo dos anos

2. Processo de resolução

O parâmetro B, Processo de resolução, permite avaliar o conhecimento dos conteúdos da disciplina e mobiliza operações cognitivas de reflexão sobre os elementos geométricos e sobre a sua situação no espaço. Eis alguns tipos de exercícios que foram saindo:

3. Apresentação gráfica da solução

O resultado no parâmetro C, Apresentação gráfica da solução, depende do desempenho no parâmetro anterior, no sentido em que a apresentação da solução só pode ser considerada correta se estiver efetivamente de acordo com o que foi pedido.

4. Observância das convenções gráficas usuais aplicáveis e rigor de execução e qualidade expressiva dos traçados

De modo geral, pode afirmar-se que o item 4. das provas aplicadas entre 2010 e 2016 foi aquele em que os examinandos tiveram mais facilidade. Os resultados mais fracos registaram-se sempre em itens que testavam conhecimentos relativos ao sistema de representação diédrica  o raciocínio no espaço, se tornavam mais difíceis para os examinandos. 

Quanto aos exames do ano passado, podes consultar o da primeira fase aqui e o da segunda aqui. Os critérios de avaliação aqui.


DEIXA UM COMENTÁRIO