Natal: O que oferecia um finalista de Engenharia do Ambiente a um caloiro do mesmo curso?

Editor Inspiring Future
5 Dezembro 2019

Hoje é a vez de a Margarida abordar a licenciatura com mestrado integrado em Engenharia do Ambiente. No final, há três presentinhos para ti.

Feliz Natal, Caloiro [ou futuro caloiro]! Chegaste à época mais mágica do ano. Não falo do Natal, a tua última réstia de felicidade em forma de azevia, mas sim da época de exames. Sim, é mágica! Porquê? Porque em 3 semanas aprendes o que devias ter aprendido num semestre inteiro (ou não, depende da tua força de vontade).

Deves estar a sentir que o grande reator que é a tua nova vida universitária está em risco de colapso. Não tens a mínima ideia por que é que o código do teu projeto de Programação está errado, sentes-te um Neandertal a tentar perceber a matemática básica para engenheiros, Cálculo I e Álgebra e ainda sobreviver ao corropio das festas.

Enquanto ainda estás no secundário, sabes quando chegas ao último dia de aulas e pensas “Ah, que bom, até voltar as aulas posso descansar e relaxar”? Esquece. Vais ficar bastante feliz por chegar às férias, mas para teres tempo para estudar. Férias a sério só em Fevereiro. A não ser que te apliques, e a meio de Janeiro estejas despachado, com um mês de férias pela frente (chora agora, secundário).

Chega de dramatizar. É Natal, e no Natal há presentes! E eu tenho três para ti.

Quero presentear-te com um eficiente termo, para que possas ter sempre contigo café quentinho. Nunca subestimes o poder de essa bebida dos deuses, um abraço em estado líquido.Também para ti, decorado com um laço gigante, tenho um pack de pilhas AAA. Se as que alimentam a tua calculadora falharem, podes ter a certeza que será assim que o exame da cadeira infernal começar.

Por fim, um pinguim motivacional! Porque estudar no Instituto Superior Técnico custa, mas, sem dúvida vale a pena!

Margarida Mastbaum Aleixo, 4º Ano, Mestrado Integrado em Engenharia do Ambiente