As dicas que te podem dar pontos no exame de Filosofia

19 junho 2021

Em 1º lugar, em Filosofia, tal como qualquer outro exame mais “teórico” o objetivo nunca é decorares a matéria, mas sim compreendê-la! Se decorares tudo, pode acontecer que se uma pergunta ou um tema é apresentado de forma diferente não vais conseguir relacionar com o que estudaste e com o que sabes, logo, vais perder pontos.

Em 2º lugar, ao contrário de outros exames, em Filosofia, a lógica do “menos é mais” não se aplica muito – a não ser quando pões palha totalmente inútil e sem relação alguma ao tema que estás a falar…

Em 3º lugar, vamos às dicas concretas que é para isso que aqui estás!

 


Dica 1: Torna-te pro nas perguntas sobre Indução e Ciência

Há quem diga que as perguntas sobre estes tópicos são das mais complicadas… a nossa dica é que as trabalhes bem e as percebes melhor ainda, para evitar que, caso elas saiam, percas pontos.

 

PS: Há também quem diga que as aulas do Prof. Rolando Almeida na RTP são perfeitas para as matérias que se está mais insegur@!

 

Dica 2: Adeus, Aristóteles! Olá, Proposições!

 

Lógica proposicional passou a ser obrigatória e, portanto, a lógica aristotélica já não constará no exame e passou a fazer parte do programa de 10º ano.

Treina muito a lógica e as escolhas múltiplas dos exames de outros anos! As escolhas múltiplas são situações de tudo ou nada, portanto, quanto melhor as souberes, melhor!

 

 

Dica 3: Robert Nozick e Micael Sandel são matéria obrigatória

No 10º ano, na unidade de filosofia política, as objeções de Robert Nozick (principalmente ao princípio da diferença de Rawls) e as críticas do comunitarismo de Micael Sandel passaram a ser objeto de avaliação. É apenas uma pequena parte da matéria, mas obrigatória. O que significa que quanto melhor treinares estes temas, menos pontos perderás!

 

 

Dica 4: Saem duas teorias não essencialistas

Na unidade da filosofia da arte, além das 3 teorias essencialistas (representação, expressivista e forma significante), são agora matéria de avaliação duas teorias não essencialistas, a institucional e a histórica.

 

PS: Se te pedem para fazeres referência a certas teorias ou teses filosóficas, explora a questão de forma progressiva. Que é como quem diz: refere pelo menos um defensor da teoria, mostra e explica os conceitos-chave e relaciona-os entre si.

 

Dica 5: A tua opinião conta e vale pontos, desde que a saibas defender!

Filosofia é muito mais do que decorar teorias ou matéria… é suposto teres uma opinião formada relativamente a esse tema ou matéria, o que significa que podes até nem concordar com a teoria filosófica ou perspetiva do autor, desde que saibas justificar e defender a posição que estás a apresentar. Claro que saber defender/justificar a tua posição implica a utilização da lógica formal ou informal.

 

Boa sorte com esse estudo!!! Se precisares de um apoio extra, a plataforma PupiUp apresenta explicadores credenciados que te podem dar aquele boost extra. Clica aqui para veres como te podemos ajudar!

 

 

A escrita deste artigo teve uma ajuda extra destas máquinas:

Sofia Acúrcio

Ariana Moreira

Gonçalo Oliveira

Joice Santos

Catarina Queirós

Ângelo Castro

Beatriz Silva

Jéssica Santos

Bruna