A importância dos manuais escolares e como sobreviver sem eles na universidade

Rita Carvalho
Redatora com Futuro
20 Fevereiro 2018

Todos os verões, antes de começar mais um ano letivo, os alunos veem-se na necessidade de comprar livros escolares. Estes livros são utilizados em todas as aulas, pois é com base neles que os professores ensinam a matéria e é de lá que tiram os exercícios.

Passamos para a universidade e a abordagem é completamente diferente. Nas informações acerca de cada disciplina é possível encontrar um ou mais livros recomendados pelos professores, mas estes nunca serão utilizados em aula, exceto para, raramente, resolver alguns exercícios. Por não ser obrigatório ter livros, a maior parte das pessoas não os tem, visto que o preço e o tamanho levam qualquer um ao desespero. No entanto, esta atitude é errada e hoje vamos explicar-te porquê.

Nenhum aluno consegue prestar atenção durante uma hora e meia de seguida, principalmente quando estás num auditório e, por acaso, ficaste mesmo cá em cima, por isso nem consegues ouvir o professor, ou quando tens aquela aula mesmo chata das oito de manhã. E se foste sair na noite anterior e mal consegues abrir os olhos? Nem vamos falar nisso!

Em conclusão, a informação que reténs de uma aula vai ser muitas vezes incompleta e os Power Points que os professores podem ou não disponibilizar não têm toda a informação de que precisas. Por este mesmo motivo, é importante recorreres aos livros para estudar. Sendo assim, como ultrapassar o problema do dinheiro e do tamanho assustador dos livros?

Na biblioteca da tua universidade podes encontrar os livros que são recomendados pelos professores e é possível reservá-los para estudares ou tirares fotocópias, o que torna o problema do dinheiro bastante fácil de ultrapassar. É também comum que os livros tenham várias edições e uma mais antiga se encontre disponível na internet para download grátis.

Em relação ao tamanho: fear not, my friends:

A abordagem mais correta é leres a matéria por capítulos à medida que vai sendo dada nas aulas e não deixares 300 páginas para ler na véspera do teste ou pesquisares apenas quando tens uma dúvida num exercício. Desta forma, podes consolidar aquilo que ouviste na aula e perceber se tens dúvidas ou não. Sublinha, tira apontamentos, tira dúvidas com o teu professor e assim terás muito menos trabalho quando chegar a altura de seres avaliado.

Fica a sugestão: aproveita o verão antes de começares a universidade para treinares a tua leitura e a rapidez com que o fazes e prepara os músculos dos braços para aguentares o peso dos calhamaços.


DEIXA UM COMENTÁRIO