MIT dá 230 mil euros a quem vencer "Prémio de Desobediência"

Bem... se fosse dia um de abril nem valia abrir a notícia. Por isso verificamos 230 mil vezes se estávamos ou não a ser enganados e parece-nos tudo oficial: O MIT - Instituto de Tecnologia de Massachusetts (aquele que aparece sempre nos filmes dos nerds e geeks, sem ofensa) - está a dar mais de 230 mil euros, a quem vencer a primeira edição dos "Prémios de Desobediência." E caso aches que isto não nos diz respeito: a elegibilidade é a nível mundial!
 
Então o que vem a ser isto da desobediência? Avisamos já que não é deixar o quarto todo desarrumado quando a tua mãe te dá instruções no sentido contrário; nem é não parar nos STOPs. Este é um prémio - em dinheiro e para se usar onde quiser - para uma pessoa ou um grupo que contornou as regras impostas pela sociedade em beneficio da mesma - "um extraordinário exemplo de desobediência: eficaz, ética e responsável."
 
"As sociedades e instituições tendem a procurar as regras e afastarem-se do caos. Apesar de ser necessário para o bom funcionamento, as estruturas impostas podem atrofiar a criatividade, flexibilidade e mudanças produtivas; e, em último caso, a própria saúde e sustentabilidade da sociedade. Com este prémio, queremos honrar trabalho que tem impacto positivo na sociedade e é consistente com os seguintes princípios: a não violência, a criatividade, coragem e o assumir de responsabilidades pelas ações tomadas", pode ler-se no site oficial do concurso.
 
O projeto ou ato de desobediência pode ser sobre as várias áreas da vida em sociedade, não se limitando a um tema especifico. O objetivo é dar atenção aos riscos que várias pessoas acabam por tomar só para melhorar a vida dos outros. É do objetivo do MIT Lab - o departamento responsável pelo concurso - divulgar o vencedor do prémio dia 21 de julho. Os prazos de candidatura terminam no primeiro dia de maio. A financiar o projeto está  Reid Hoffman, cofundador do LinkedIn.


Outras notícias
Tens alguma dúvida?
Faz uma pergunta à Inspiring.