Mais apoio na educação de saúde e sexual é prioridade para o Ensino Superior

 
Mais atividades e melhor formação na área da saúde e na educação sexual é uma prioridade para o Grupo Parlamentar do Partido Socialista, "que apresentou hoje um projeto de resolução que recomenda ao Governo o alargamento ao ensino universitário e politécnico dos gabinetes de apoio nas áreas da educação para a saúde e sexual", conta o Diário de Notícias.
 
 
Tudo porque "a realidade em matéria de educação sexual é ainda claramente insatisfatória" em Portugal, como se pode ler no documento entregue. O que o grupo de deputados pretende, entre outras medidas, é aumentar o espetro de ação dos gabinetes de informação e apoio ao aluno, que já existem, "no que concerne à distribuição gratuita de métodos contracetivos não sujeitos a prescrição médica, em articulação com as unidades de saúde".
 
"Um reforço da carga horária dedicada à educação sexual nos 1º, 2º e 3º ciclos do Ensino Básico e Secundário" é também objetivo deste grupo parlamentar, que quer reforçar o amplo consenso que existe já hoje na sociedade em torno da educação sexual no meio escolar e com isso aprofundar a construção de uma sociedade mais tolerante, informada e preparada para o futuro".
 


Outras notícias
Tens alguma dúvida?
Faz uma pergunta à Inspiring.