Landing.jobs lança bolsa para futuros estudantes de Informática

Tempos difíceis são aqueles em que vivemos. A expressão “crise económica” não passa um dia sem ser dita ou ouvida por todos nós. Pelos nossos amigos, pelos nossos pais, pela televisão, enfim… por todos nós. Porém, esta crise não se fez sentir de tão grande forma no setor tecnológico.

 

O setor tecnológico está em constante crescimento, tornando mais frequente a quantidade de pessoas que queiram seguir algo relacionado à tecnologia. A Landing.jobs, startup portuguesa, está agora a conectar-se à área da Educação, trazendo uma bolsa para estudantes de 1º ano na área da Informática.

 

 

Atualmente, em Portugal, o setor tecnológico apenas representa 2% da força de trabalho, ou seja, cerca de 100 mil profissionais. Um número tão grande, mas mesmo assim incapaz de satisfazer as necessidades de procura criada por este setor.

 

A tendência é que o problema se agrave no futuro. Basta referir que em Inglaterra os profissionais de tecnologias já representam 6% da força de trabalho, 3 vezes mais do que em Portugal, dando-nos uma perspectiva de como este indicador irá evoluir em Portugal. Tendo isto em consideração, é fácil de perceber que o número de jovens a entrar em cursos de tecnologias não é suficiente para satisfazer as necessidades actuais e futuras das organizações. Este facto, aliado ao crescente número de profissionais que estão a emigrar e à curta duração média das carreiras na área, leva a um quase “desespero” por parte das empresas com vagas por ocupar.

Esta situação não é exclusiva a Portugal. Por exemplo, a falta de bons profissionais nos EUA fez disparar os salários anuais para valores superiores a 100 mil dólares, cerca de 9.000 euros por mês.

– José Paiva, co-fundador da Landing.job

 

A empresa acredita que a única forma de superar este problema é um investimento, não apenas por parte do Estado, mas por parte das empresas e de toda a sociedade, na educação e formação de profissionais. O caso da Finlândia ainda é referido por José Paiva – um dos únicos países sem falta de profissionais de TI devido aos diversos investimentos em educação e aos apoios dados pelas empresas.

 

A empresa acredita que a única forma de superar este problema é um investimento, não apenas por parte do Estado, mas por parte das empresas e de toda a sociedade, na educação e formação de profissionais. O caso da Finlândia ainda é referido por José Paiva – um dos únicos países sem falta de profissionais de TI devido aos diversos investimentos em educação e aos apoios dados pelas empresas.

É fundamental fazer este trabalho de sensibilização junto dos jovens que se encontram no 12º ano e precisam de tomar decisões sobre o seu futuro, pois é habitual desconhecerem a realidade do mercado. Em muitos casos existe uma influência forte por parte da família, em que são sugeridos cursos mais tradicionais com níveis de empregabilidade muito inferiores aos cursos de Engenharia Informática.

– José Paiva

 

A Landing.jobs quer ajudar a eliminar este problema, criando uma bolsa para os novos estudantes de Engenharia Informática, em várias universidades públicas. A bolsa tem como objetivo pagar as propinas do 1º ano do estudante contemplado, no valor de 1063 euros.

O concurso para a bolsa terá início apenas após a divulgação das colocações no ensino superior, em setembro. Porém, os futuros estudantes podem realizar uma pré-inscrição na página da campanha.

 

 

Fonte: pplware


Outras notícias
Tens alguma dúvida?
Faz uma pergunta à Inspiring.