Instagram é a rede social que mais prejudica os jovens #sad

 
Não são boas notícias, convenhamos. Contudo, a vida é mesmo assim e por vezes os filtros Amaro ou X Pro II não chegam para mascara a realidade: o Instagram é a rede social que mais mal faz à saúde mental, segundo um estudo feito em Inglaterra, a 1500 jovens com idades entre os 15 e os 25 anos.
 
Então mas aleija assim tanto? Um bocado, refere o mesmo estudo. Quando comparado com as outras redes sociais, o Insta é aquela que mais propicia sentimentos negativos entre bem-estar, causando problemas como a ansiedade, a depressão, falta de sono, causa de bullying, entre outros. Isto porque  "o Instagram é aquela que mais pode prejudicar a perceção da imagem corporal, aumentar o medo de ser excluído ou a 'perder' situações divertidas e a que mais tem impacto nas horas de sono", refere a TVI24.
 
Mas há boas notícias, e podes invocar estas com os teus país se eles disserem que andas sempre com o smartphone na mão. A rede social dos filtros. A aplicação destaca-se positivamente em parâmetros como a autoexpressão, o autoconhecimento e construção de comunidades #InspiringFuture.
 
Entre Facebook, Snapchat, Twitter e Youtube, só esta última é que mostrou fazer mesmo bem à saúde mental. Menos quando se está a ver vídeos de Kizomba. Mais a sério: a plataforma é uma grande base de dados de vídeos de conhecimento e explicativos sobre o mundo e a vida, com os respetivos e reconhecidos tutoriais. O único impacto negativo que teve foi nas horas de sono dos jovens. 


Outras notícias
Tens alguma dúvida?
Faz uma pergunta à Inspiring.