Decisões importantes para as escolas passam a ser tomadas pelas câmaras municipais

Inspiring Future
30 Maio 2017
 
Porque é que é sempre caldo verde depois de se cortar a relva na escola? Bem, não queremos deixar de pensar que isso é uma enorme coincidência mas quem vai passar a decidir, por exemplo, que o menu da cantina vão ser as câmaras municipais, ou seja, a entidade que está mais perto da realidade social e económica onde a escola se insere.
 
De fora do âmbito do poder local ficam as decisões em contratar professores e tudo o que diz respeito às escolas da empresa Parque Escolar, que entre 2009/2011 foi responsável pela renovação de vários estabelecimentos de ensino. De resto, os grandes assuntos que dizem respeito às operações da tua escola, como o próprio edifício, a gestão das funcionárias e pessoal não docente, a responsabilidade pela Ação Social Escolar, refeições, pequenas e grandes obras nos estabelecimentos, segurança e até a contratação de serviços como a água e eletricidade são decidios pela autarquia a que pertence a escola.
 
Portanto, já sabes onde reclamar quando não gostares da comida escola! 😂
 
A ideia por trás desta iniciativa é descentralizar o ensino obrigatório, visto que a medida vai até ao 12º ano. E o que quer dizer descentralizar qualquer coisa? Significa fazer com  que um assunto deixe de estar dependente de apenas um centro de decisão, como era, neste caso, o ministério da educação. Assim, cada câmara municipal tem poder para tomar decisões sobre uma realidade, que, à partida, conhece melhor porque faz parte da mesma e, por isso, decide melhor.

DEIXA UM COMENTÁRIO

Tens alguma dúvida?
Vamos ajudar-te a esclarecê-la!