Life Hacks

Três maneiras de sobreviver ao que sobra do semestre

José Miguel Pires
Redator com Futuro
20 Novembro 2017

Nova casa, nova vida, novos amigos, novos desafios. É assim que te encontras quando dás por ti sentado num anfiteatro algures, rodeado de caras desconhecidas e a fazer apontamentos desalmadamente com medo de não apanhar algo que o professor diga, já que nada disso vai estar disponível depois da aula.

Na mudança radical que é a entrada na faculdade, as novas experiências que são estranhas a quem as vive podem causar grande vontade de desistir e de ir para casa. Mas tal não é uma opção. E quem aguenta até meados de novembro vai até ao fim :D 

Sendo assim, tendo eu mesmo passado por estes momentos em que me perguntei “O que é que eu estou aqui a fazer, mesmo?”, decidi escrever este texto para ajudar quem tenha passado pela mesma situação que eu. Cá vão três atividades que poderão ajudar a sobreviver esta fase de adaptação:

Uma pequena lista de atividades para ajudar a ultrapassar as dificuldades inicias da mudança

1.Tenta ao máximo não ficar fechado em casa, isolado de tudo e de todos. Por vezes, com a desculpa de estar numa cidade desconhecida, tendemos a ficar em casa a ver uma série ou a ouvir música em vez de tentar socializar. Este não é, de todo, um bom caminho para criar uma relação estável com o nosso novo ritmo de vida. Sozinhos não chegamos a lado nenhum, a vida académica faz-se com o apoio não só da nossa família, mas dos nossos amigos e especialmente daqueles que estão sentados ao nosso lado nas aulas. Assim que, para quem ainda não se deu ao trabalho de conhecer os seus colegas, o meu conselho é: Façam por isso. Combinem sair todos juntos, talvez uma sessão de estudo. Num intervalo, questiona a pessoa ao teu lado sobre a sua origem e o porquê de ter ido para esse curso. Assim que consigas formar amizades dentro da faculdade, o processo de adaptação tornar-se-á muito mais fácil.

2. Organiza-te. Um dos acontecimentos mais comuns na vida de um caloiro é a sensação de que estão a pairar. Acostumados a horários direitinhos, a saber exatamente o que sai no teste e como estudar, alguns iniciantes na vida académica poderão sentir-se um bocado desorientados sobre qual a melhor maneira de estudar produtivamente. Para mim, o primeiro passo para atingir um método de estudo otimizado é sem dúvida organizar-se. Criar um calendário com todas as frequências, trabalhos de grupo e, se necessário, exames; Utilizar uma agenda semanal onde existam todos os eventos da semana, de maneira a poder preparar-se antecipadamente; Adiantar matéria, quando tal é possível e não desgastante. À parte disto também será de salientar que é, sem dúvida, uma boa prática manter a hora de deitar-se e a de acordar durante toda a semana. Descansar devidamente e não saltar nenhuma refeição durante o dia são factores muito importantes na manutenção de uma saúde mental equilibrada.

3. Não sobreaqueças. Claro que isto não quer dizer que não te deites com trinta cobertores em cima. Refiro-me à quantidade de esforço que vais colocar sobre a tua pessoa. Estamos ainda no início daquilo que será um percurso ainda longo, portanto se começares já a sobrecarregar a tua mente com prazos e limites e milhares e milhares de páginas de informação, o mais provável é acabares num estudo completamente infrutuoso e frustrante. Claro que é fácil escrever, sendo que alguns cursos requerem uma muito grande carga de trabalho por parte dos estudantes. No entanto, continuo a acreditar plenamente que com a quantidade certa de organização e de estruturação do tempo e quantidade de estudo, é possível manter um ritmo saudável de estudo, que é vital neste primeiro mês de faculdade.

   Assim, são estes três conselhos que deixo aos meus colegas nesta nova etapa das nossas vidas. Não posso afirmar que são 100% eficazes, mas penso que ajudarão de certeza cada um de nós a não tomar decisões erradas nestes primeiros tempos como estudantes universitários.


DEIXA UM COMENTÁRIO

Tens alguma dúvida?
Vamos ajudar-te a esclarecê-la!