Editor Inspiring Future

Trabalhar menos horas pode ser a solução para a sociedade do futuro

Categoria: Amplifica-te

 
A ideia pode parecer contraditória mas há estudos e autores que apontam a redução das horas de trabalho como medida essencial para a subsistência da nossa sociedade. O que é proposto não é muito diferente no que já acontece em algumas organizações - os colaboradores têm autonomia na gestão de tempo. Isto tem vindo a ser tendência nas empresas mais recentes ou com grande atenção à forma como o mercado está a mudar. Tudo para dizer que o emprego das 9 às 5 está acabar. Nós aqui na Inspiring Future somos um exemplo disso mesmo.
 
O que começa a ser apresentado como a solução por um modelo que poderá vir a esgotar-se é que as tradicionais 40 horas de trabalho podem não significar necessariamente mais produtividade do que, por exemplo, 30 horas. Nos anos 80, os empregados da Apple tinham t-shirts onde se lia "A trabalhar 90 horas semanas e a adorar!". Pois bem, alguns peritos em produtividade calcularam que se tivessem trabalhado metade do tempo, haveria maior probabilidade de o computador Macintosh (o primeiro da Apple) chegar ao mercado mais cedo. Com 45 horas por semana em vez de as tais 90 o Mac tinha chegado um ano antes às lojas.
 
É importante separar os tipos de trabalho - aqueles com atividades mais automatizadas vão sempre requerer as mesmas horas de trabalho, pois vivem da repetição e não tanto da criação. Mas os que requerem criatividade serão aqueles cujo tempo dedicado fechado num escritório menos importa - estudos apontam para que uma pessoa criativa não precisa de mais de seis horas por dia para ser produtiva.
 
E como trabalhar menos é a solução? Evita problemas. Trabalhar menos reduz o stress e as pessoas, naturalmente, acabam por ter uma vida mais feliz. Os dias mais longos de trabalho vão esgotando o profissional e, muitas vezes, levam-no a cometer erros de cansaço. Grandes exemplos disso mesmo são os desastres de Chernobyl e o fracasso da missão Challenger, que se despenhou apenas 73 segundos depois de o vaivém espacial ter descolado.
 
Do lado dos pontos negativos, e a principal razão pela qual esta medida dificilmente será aplicada é as questões sociais ancoradas aos salário dos trabalhadores. Se a pessoa trabalha menos, as organizações poderiam optar por colocar mais recursos, para ter mais gente criativa e apta a pensar. Mas isso implicaria que aos dois salários se duplicasse também os encargos com Segurança Social e IRS.
 
 


Também te pode interessar
Tens alguma dúvida?
Faz uma pergunta à Inspiring.