Amplifica-te

Que impacto pode ter o uso das redes sociais no teu futuro profissional?

Rodrigo Rodrigues
Redator com Futuro
17 Novembro 2017

Hoje em dia as redes sociais são quase uma extensão de nós mesmos. Quase todos  as utilizamos como um meio prioritário para comunicarmos. O roteiro é diário, para não dizer horário: Facebook, Instagram, Snapchat, Twitter... (não necessariamente por esta ordem). Online, interagimos com familiares, amigos e por vezes com desconhecidos. Damos a conhecer interesses, paixões, hobbies e tornamos público o nosso dia-a-dia.

À medida que as distâncias entre nós se vão erodindo é cada vez mais dificil separarmos a nossa vida pessoal da profissional.

Nos dias de hoje é importante pensares nas tuas páginas nas redes sociais como o teu CV em perpétua actualização. E embora estejas no auge da tua vida académica e o teu futuro profissional te possa parecer um tanto longinquo, é um dado adquirido que são cada vez mais os empregadores a analisar o perfil e o conteúdo publicado pelos candidatos a um emprego.

É claro que isto tem sido um pouco exagerado. A maioria das empresas não tem recursos suficientes para espreitar as redes sociais de quem se candidata. No entanto, esta etapa do processo de recrutamento está a tornar-se cada vez mais comum, tão comum que a União Europeia emitiu este ano um conjunto de diretivas que pretendem regularizar este tipo de prácticas por parte das empresas, salvaguardando a privacidade dos candidatos.

Atualmente, é necessário que haja fundamento legal para os dados serem recolhidos e que estes sejam relevantes para o cargo em questão. Ainda assim, é importante teres cuidado com o que publicas. A ideia não é assustar-te, mas sim, que te deixes guiar pelo bom senso. Diversos estudos feitos junto de empresas revelaram as principais razões pelos quais os candidatos são rejeitados:

  • Fotos ou comentários inapropriados ou discriminatórios de cariz sexual, religioso ou homofóbico;
  • Conteúdo relativo a consumo de álcool ou drogas;
  • Mentiras acerca de qualificações profissionais;
  • Utilização constante das redes sociais;
  • Poucas capacidades comunicativas em ambientes online.

Para além destes alertas vermelhos, os departamentos de recursos humanos tentam descobrir quais são as tuas qualidades, os teus valores, o quão facilmente te adaptarias e qual a probabilidade de teres êxito numa dada organização.

Lembra-te: a tua pegada digital pode estar acessível a quem menos esperas. É aconselhável que revejas os teus perfis nas redes sociais e tornes privado ou elimines os conteúdos que te podem impedir de conseguir o teu emprego de sonho.

Quanto mais cedo começares a profissionalizar as tuas redes sociais, mais garantias terás de ser bem sucedido.


DEIXA UM COMENTÁRIO

Tens alguma dúvida?
Vamos ajudar-te a esclarecê-la!