Internship at Inspiring Future Projeto Norte

Partilhar Casa e o Desafio do Chão que Cola

Categoria: Mãos à obra

E eis que chegou aquele momento que tanto aguardavas, sair do ninho dos queridos progenitores em direção a grandes voos, ou grandes quedas. Primeiro passo, encontrar um novo ninho. Ninho não! Agora não há ninhos. Vamos chamar as coisas pelos nomes. Nova casa encontrada, um ou dois amigos para a partilhar e estás pronto para viver à grande, daquela maneira que só tu sabes.

Primeira semana corre top. Dás uma festa; a casa de dois ou três transforma-se na mais procurada pela malta da faculdade: todos desejam o próximo festão, ou talvez até te desejem a ti. Para ti, é tempo de reduzir danos colaterais e arrumar o “estabelecimento”, pois o chão ainda cola. Começas ainda a relembrar a noite passada e faz-se luz: Isto das limpezas nem custa assim tanto, até devia era arranjar um part-time a limpar. De facto, e ao contrário de outras coisas, a primeira vez a fazer limpeza até não custa.

Segunda semana chega e fazes uma das maiores descobertas da tua existência: a loiça que deixas na bancada não se lava sozinha! Não, isto das limpezas não é para mim. #voltamãe

Terceira semana e devido aos acontecimentos da semana passada é feito um pedido à querida mãe:  – Mãe, estou cheio de coisas para estudar, manda-me uma ou duas refeições, talvez três, pode ser? A tua mãe é a maior, manda-te um saco cheio de comida boa e tu sabes que naquela semana vais sobreviver.

Quarta semana e já não sabes o que fazer. Ora queres estudar e aquele amigo só ouve o “deu onda” ou coisas piores, ora aquele pitéu que guardaste lá no cantinho do frigorífico desapareceu misteriosamente. Há a magia das festas todos os dias e o milagre da multiplicação da loiça. Em vez de aparecer lavada, aparece mais loiça suja. Já só pensas que afinal o ninho dos pais tem vantagens.

De facto, morar sozinho não é fácil. No teu caso ainda demorou quatro semanas. Tive uma amiga, a Inês Manuela, que passada uma semana e meia já ligava aos pais a chorar. A Inês Manuela descobriu que o melhor era nunca se apresentar como Inês Manuela. O que a Inês Manuela nunca descobriu é que habitar no seu próprio ninho é uma porta escancarada para uma aprendizagem brutal:

1) Formação em gestão de logística

Pensa só: tens que conseguir que a roupa lavada dure para a semana toda, isto claro, se tal como eu, não perceberes nada de máquinas de lavar. E gerir a dispensa? Essa é outra. Caso não exista uma ótima articulação, andas constantemente a correr para o supermercado ou a telepizza é a tua nova namorada, tendo em conta as vezes que lhe telefonas depois das 20h. E ainda é preciso gerir os poucos tostões que estão no bolso, que tem o efeito contrário ao da loiça.

Gabby’s tip: primeiro dia da semana corre para o supermercado com os teus colegas de casa, façam as compras para a semana toda. Não importa se não sabem o que vão cozinhar – comprem, que no congelador não se estraga. Despesas divididas e assegurada a tua sobrevivência, já podes beber uma cerveja com os dois chavos que sobraram.

2) Master avançado em time management

Tempo do qual achas ser o único dono… o tempo tem muito que se lhe diga, até porque as noites têm tendência a ser mais longas que os dias. E sair da cama nos dias de frio, de chuva, ou em qualquer dia não é fácil.

Gabby’s tip: Eu sou apologista de que existe tempo para tudo. Muitos achavam que eu era patego por jantar às 22h, mas era dia de Champions. Não existe um segredo para gerir o tempo, até porque cada um tem as suas prioridades. O melhor mesmo é um bom planeamento, tão bom ou melhor que o da dispensa lá de casa. Programares o que tens de fazer para a faculdade semanalmente é uma boa ajuda. E escolhe bem o sítio onde queres estudar. Se não funciona em casa, porque te vais distrair, então essa é uma luta que vais perder – procura bibliotecas ou salas de estudo.

3) Pós-graduação em lidar com pessoas

Isto porque vais encontrar aquela amiga que nunca limpa nada, e aquele outro amigo que não consegue viver com migalha e meia na mesa. É aqui que vais desenvolver uma coisa que não se vende - paciência. Muitos dos conflitos surgem neste âmbito, devido a pequenos desentendimentos na lide de casa. E são conflitos chatos que normalmente não levam a lado algum. Isto acontece porque cada pessoa, que tem os seus hábitos, têm também criar novos, que agora necessitam de coexistir com os dos outros. Vai aprendendo, que no mercado de trabalho não é muito diferente.

Gabby’s tip: O mais importante é mesmo o bom senso e a comunicação. Esforça-te para não deixares para o outro aquilo que tens de ser tu a fazer. E se por algum motivo não o conseguires fazer, explica a situação, entende o lado do outro e corrige.

PS: LIXIVIA EM CASA, SEMPRE LIXIVIA EM CASA (cuidado com a roupa)


Também te pode interessar
Tens alguma dúvida?
Faz uma pergunta à Inspiring.