Mãos à obra

O Caminho do Engenheiro Automóvel

Nuno Gouveia de Sousa
Engenheiro Automóvel
22 Abril 2015
Porque o passo que vais dar depois de acabares o secundário pode ser ainda uma incógnita, ao longo das próximas semanas, a Inspiring Future vai partilhar contigo artigos escritos por profissionais de diferentes áreas. Esta semana, convidámos o Nuno Gouveia de Sousa, Engenheiro Automóvel com 26 anos, a falar-te um pouco do seu percurso académico e profissional. Esperemos que estes artigos te ajudem a tomar uma decisão mais ponderada em relação ao teu futuro!

 

 

É com calma e com alma

 

 

Acredito que para os jovens uma das questões mais desafiantes nas suas vidas, seja decidirem qual o rumo a tomar para o seu futuro. Para mim foi fácil, lembro-me que desde muito novo sempre tive a ambição de trabalhar “com carros” devido à ligação da minha família às corridas. E portanto, sempre tive o meu azimute bem definido a longo prazo.

No ensino secundário optei pela área tecnológica-cientifica, pois tinha a noção que nas Engenharias é fundamental ter bons alicerces de matemática e física. A resolver problemas com números sem fim ao mesmo tempo que decifrava fórmulas fisicó-quimicas, estes 3 anos da minha jovem vida também passaram a voar. Chegou então aquela importante Milestone que marcou o fim do meu percurso no Liceu. Era hora de finalmente “colocar no papel” a resposta à pergunta “O que é que queres ser quando fores grande?”.

- Hena pá! E agora? Será que sei?

 

São tão grandes e imensuráveis as implicações e consequências das nossas escolhas nesta altura do campeonato, que não me lembro de ter transpirado tanto das mãos como transpirava enquanto escrevia “as tais” meia-dúzia de palavras numa folha timbrada de acesso ao Ensino Superior:

“1ª Opção: Licenciatura em Engenharia Automóvel na Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Leiria.”

Apesar de sempre ter tido a certeza do que queria para o meu futuro, é normal que neste momento todas as dúvidas voltem a explodir. Portanto o que fiz foi simplesmente seguir o meu coração. Este é o primeiro conselho que vos dou. Não priorizem tudo o que vos dizem e simplesmente sigam aquilo que realmente vem “lá de dentro”. Dentro de vocês. Se já têm uma velha paixão, ou uma vocação antiga, ou se gostam realmente de uma ciência em particular, não hesitem e sigam isso mesmo! Nada melhor que aliar o trabalho ao prazer. Só assim o vosso crescimento profissional acontecerá com facilidade, naturalidade e fluidez.

Lembro-me que a minha segunda opção foi tão diversa como Engenharia Agronómica no ISA em Lisboa, pois é uma área que também sempre me fascinou e vivi de perto devido a influências familiares. Já a terceira voltou para as engenharias com a Engenharia Mecânica, ficando a Engenharia e Gestão Industrial como quarta opção.

Já como aluno da Licenciatura de Engenharia Automóvel, os dois primeiros anos do curso correram impec! Sendo eu natural de Leiria, cidade do Liz onde também é lecionado o meu curso, nunca tive que sair de “casa dos papás”. Tenho a perfeita noção que se por um lado é bom ao facilitar muitas coisas, por outro também inibe o desenvolvimento de qualquer jovem como pessoa e cidadão. Daí ter sentido a necessidade de no último ano do curso fazer ERASMUS e ir terminar o curso à Bélgica para a atual Thomas More Hogeschool. Portanto se tiverem essa oportunidade, agarrem-na! É ótimo para vocês irem estudar para “longe” de casa - há um mundo lá fora à vossa espera!

É importante salientar também o facto de que durante todo o meu percurso académico, tanto no Secundário como no Ensino Superior, sempre procurei ir mantendo contato direto e ganhar experiência naquilo que ambicionava ser “quando fosse grande”. Isto é, paralelamente ao Liceu e Universidade, sempre que surgia a oportunidade ia ajudar uma ou outra equipa/oficina a preparar os seus carros de  competição para as corridas. Isto é tão importante quanto tirar boas notas, na medida em que quando terminares os teus estudos (certamente ao mesmo tempo que tantos outros colegas do mesmo curso) já vais ter valor acrescentado ao teu currículo e isso vai diferenciar-te perante os demais. Vais poder abordar um futuro empregador e dizer “Sim sou um recém-licenciado, no entanto já tenho experiência nisto, já fiz aquilo, etc..”. Sem falar na proatividade que vais mostrar, umas das mais cobiçadas caraterísticas por parte dos empregadores atualmente.

Portanto nunca te esqueças: podes até ter medo, mas se estás a seguir realmente aquilo que vem de dentro de ti, é porque estás a seguir na direção certa! Ah, e na hora do aperto lembra-te sempre...

É com calma e com alma!”

 

Atividade Profissional

Após terminar o Mestrado em Motorsport Engineering em Oxford (UK), tive a oportunidade de trabalhar com algumas da melhores equipas de competição do mundo, inclusive equipas de Fórmula 1. Com experiências profissionais na Bélgica e Inglaterra, atualmente encontro-me em Portugal a trabalhar na multinacional Iber-Oleff como Project Leader/Manager onde sou responsável por projetos na área da Engenharia de Conceção e Desenvolvimento de Produto, Industrialização e Aplicação no Automóvel, trabalhando diretamente com alguns dos mais conceituados construtores automóveis, de onde destaco a McLaren Automotive.

 


DEIXA UM COMENTÁRIO

Tens alguma dúvida?
Vamos ajudar-te a esclarecê-la!