Responsável pelo projeto Unlimited Future Norte

Amplifica-te

Categoria: Amplifica-te

REALIDADE OU PAIXÃO?

 

Praticamente todos os meus amigos, quando eu andava no secundário, eram músicos. Todos tocavam um ou dois instrumentos e tínhamos ensaios regularmente. Sim, tínhamos. Eu cantava umas coisas. Mas não digam nada a ninguém. Bom, eu sei é que desde os meus 15 anos, mais coisa menos coisa, me lembro do fascínio dos ensaios, quando ligavam os amplificadores e, de repente, todo o som que estava só para nós, era partilhado por todos. Às vezes pelos vizinhos também.

Esta secção, pela primeira vez hoje, vai servir como amplificador na tua vida. Queremos inspirar-te a ligares o teu “amplificador” e fazeres notar as tuas capacidades, desejos, motivações, e que possamos servir de inspiração para começares ou continuares a tua carreira. Sim, a tua carreira começa agora. Começa agora com as pequenas grandes decisões que tens que tomar.

Se estás no 12º ano eu bem te percebo. A pressão para uma grande decisão e nem te apetece muito sair do secundário. Os 18 anos até têm graça, mas decidir o que vou fazer para o resto da vida, não tem tanta graça, não é? Pior do que isso é ouvir constantemente que arranjar um emprego está difícil. Quer dizer, se já estava complicado decidir, agora também só podes decidir com as opções que têm menos desemprego? E afinal as universidades também contam?

No meio disto tudo, colocas a pergunta: vou por aquilo que gosto mais ou vou por aquilo que dá mais emprego? Uma coisa que aprendi por mim, acho eu, é que: se seguires um curso (ou um trajeto no geral) só porque te dá emprego e estabilidade, vais ser um frustrado a vida toda. Se seguires um curso só por paixão sem te aperceberes do que se passa à tua volta, sem planeamento, sem objetivos, vais ser um alienado a vida toda. Conheço, posso dizer, dezenas de amigos e conhecidos que permanecem em cursos superiores e em empregos que, antes dos 30 anos, já são pessoas frustradas e sem vontade nenhuma de ir para o trabalho. Conheço também alguns que vão tirar cursos só porque sim, porque acham piada, porque é giro e porque podem falar de uns temas engraçados nas aulas. Estão completamente à toa da realidade.

Conclusão: Equilíbrio entre realidade e paixão, e em que a última palavra é o teu coração e aquilo que te deixa confortável. Falo por experiência própria. Mas esta experiência posso contá-la na próxima vez.

Inspirem-se!


Tens alguma dúvida?
Faz uma pergunta à Inspiring.