Psicóloga, Coordenadora do Popular Inspiring Future

A melhor decisão é a tua

Categoria: Amplifica-te

Já pensaste o que vais fazer a seguir ao secundário? Já pensaste na decisão que queres tomar? Se estás no 11º ou 12º ano e ainda não sabes o que vais fazer a seguir, chegou a altura de começares a pensar em planear a tua decisão.

 

Tomamos decisões todos os dias, umas mais fáceis, algumas mais difíceis, umas mais importantes que outras. No entanto, as decisões aparecem quando, em certo momento, é necessária uma mudança, por vontade própria ou por outras necessidades. Com o final do 12º ano fecha-se um ciclo da tua vida, mas aparece um mundo de possibilidades e oportunidades à tua frente. Com esta decisão tão importante para tomar, vêm certamente todas as dúvidas ao de cima.

 

Quando queres decidir algo, deves passar por vários passos.

Em decisões que tomas todos os dias, já estás mais habituado e, por isso, passas por eles de uma forma quase automática, sem pensar passo a passo. No entanto, em certas decisões mais exigentes, deves pensar em todos os passos para planeares a tua decisão da melhor forma. Ter um pensamento estratégico é uma boa opção para uma decisão como esta, porque te ajuda a ver um pouco mais à frente e, assim, delinear vários caminhos possíveis para o teu objetivo.

- Em primeiro lugar, a recolha de informação sobre nós próprios - interesses, competências, média e provas de ingresso que temos, objetivos e visão a longo prazo. É com base na informação que tens sobre ti que vais direcionar a tua pesquisa para a informação externa - cursos semelhantes, planos de estudos, procurar se conheces alguém na área, e o que procura o mercado de trabalho, de forma a teres toda a informação necessária que te permita ponderar as tuas opções. Com esta recolha de informação é possível que chegues a mais do que uma opção e não faz mal! Significa que deves gostar de muita coisa, o que é consideravelmente melhor do que não gostares de nada. Mas para decidir no que te vais focar nos próximos tempos, tens que ponderar cada uma dessas opções através dos pontos fortes e fracos, e das saídas profissionais de cada uma.

- Resume a informação, por exemplo, num quadro, com estas quatro colunas: opções, pontos positivos, pontos negativos e saídas profissionais. É mais fácil eliminares as opções que não te interessam desta forma. Quando, para determinada opção, tens mais pontos negativos ou as saídas profissionais não estão de acordo com o que queres fazer no futuro, não faz sentido colocares esse curso como opção para ti. Já se determinado curso tiver mais pontos positivos que negativos e estiver relacionado com os teus interesses, capacidades e objetivos, faz sentido colocá-lo como hipótese na tua candidatura.

 

Às vezes adiamos certas decisões, porque temos receio de nos confrontarmos com elas, porque nos causam alguma ansiedade, mas o que é certo é que temos que ter coragem para as tomar. Seja hoje ou daqui a alguns meses, vais ter que decidir o que vais fazer depois do 12º ano! Por isso, o melhor mesmo é começares já a planear a tua decisão! Não te esqueças, és tu o responsável por tomá-la, assumindo sempre as suas consequências, com a consciência tranquila que fizeste o melhor para que fosse bem tomada.

 

A melhor decisão que podes tomar é aquela com a máxima informação que conseguires recolher. Mesmo com toda esta recolha de informação, não é garantido que não te possas enganar na tua decisão, mas há menos probabilidade de isso acontecer!

 

Toma a tua decisão da forma mais consciente possível e se precisares de alguma ajuda podes sempre contar com a nossa equipa!


Tens alguma dúvida?
Faz uma pergunta à Inspiring.