Editor Inspiring Future

8 passos para deixares de ser profissional da procrastinação (parte 2)

Categoria: Amplifica-te

Olá. Tudo bem? Claro que sim - estás aqui no nosso site, bem aconchegado(a). Provavelmente tens alguma tarefa para ir fazer mas preferes estar a navegar no Facebook, até que encontraste este artigo. E fizeste muito bem! Porque agora vais aprender a lutar contra a terrível vontade de ficar a fazer absolutamente zero. Então, já assimilaste os quatro passos que te demos na semana passada? Ou procrastinaste até ganhares calos de tanta coisa que deixaste por fazer. Bem, sim ou não, vamos lá empurrar o monstro da procrastinação para fora de ti com os restantes quatro passos.
 
 
Os primeiros, como bem te lembras (sabemos que sim) eram:
 

Analisa frequentemente a forma como gastaste o teu tempo

     Caso estejas ou não a ter êxito, faz sentido olhares para trás e analisares como o teu tempo foi gasto. Quanto demoraste em determinada tarefa e quais foram as que te requereram mais dedicação são alguns dos indicadores que podes apurar. Desta forma, podes também identificar o que foi tempo bem e mal gasto e eliminar as coisas que basicamente te impediram de progredir.
 

Trabalha num sítio sem distrações

     Este é um dos pontos-chave. Já aqui falamos muito sobre a importância de nos afastarmos das redes sociais para podermos concentrar-nos no que estamos a fazer. Isto acontece-nos a todos - até eu já fui ao Facebook ver uns gatinhos. Ninguém é infalível e a pressão que isso exerce sobre nós é tremenda (só nós entendemos estes problemas de primeiro mundo, não é?). Então, gradualmente temos de ir menos ao Instagram e ao Snapchat enquanto estamos a trabalhar. Relembra-te do primeiro passo: essa pode ser a tua recompensa. Além disso, cada vez que abres outra página acabas por perder - além do tempo que estiveste noutro sitio - a tua concentração e recuperá-la pode ser mais complicado do que parece.
 

Arranja um parceiro de trabalho

     Para os leitores assíduos deste belo site, este passo também não é novidade e voltamos a reforçar que se trabalha melhor quando temos alguém a motivar-nos para fazer o que, afinal, queremos mesmo fazer. Porque é disso que se trata este artigo: arranjar forma de fazer o que temos de fazer e como querermos fazer aquilo que nos parece uma obrigação. Porque, repara, temos sempre escolha e essas escolhas depois têm consequências. Podes não entregar aquele trabalho. Podes não estudar. Podes também não ter dinheiro para te divertires e fazer aquilo de que gostas. Vá, liga ao teu melhor amigo(a) e comecem a trabalhar em sintonia!
 

Procura o equilíbrio na vida - estudos, família, amigos, diversão

     Não é propósito deste texto dizer-te que tens de só trabalhar, até porque nós trabalhamos para nos divertirmos e há ainda quem tenha a vantagem de fazer as duas coisas ao mesmo tempo. Portanto, naquele passo da calendarização e da agenda, não a faças em que estás 20 dias sem falar com os teus pais ou amigos. Há (quase) sempre tempo para tudo - tens de o saber gerir, com as ferramentas que aqui te vamos dando para seres um melhor profissional e, no fundo, uma pessoa mais feliz!


Também te pode interessar
Tens alguma dúvida?
Faz uma pergunta à Inspiring.